Deixar familiares e amigos beijarem o bebê é MUITO mais perigoso do que parece
























Os beijinhos que toda titia, vovó e até mesmo os papais adoram dar nos bebês podem parecer inofensivos, mas não são, pois podem transmitir diversas doenças, entre elas a Herpes, uma infecção causada por um vírus que causa coceira e feridas no corpo, na boca e também na região genital.


Herpes: como é transmitida?

A doença pode ser transmitida pelo contato com a saliva ou secreções das lesões. Desta forma, o vírus acaba entrando no organismo pela derme, epiderme ou por outros machucados. Como existente um tempo entre o contágio e a manifestação dos sintomas – de uma a três semanas –, é difícil identificar quem transmitiu o vírus.





herpes no bebê merece muito mais atenção, como destaca a pediatra Dra. Carla Dall’Olio, coordenadora da emergência pediátrica do Hospital Barra D'or, do Rio de Janeiro, já que a doença pode se manifestar como uma forma de estomatite, causando febre e lesões no céu da boca e da garganta e dificultando, assim, a alimentação. “Como o sistema imunológico dos pequenos é mais frágil, eles estão mais vulneráveis a infecções mais graves. O vírus pode ser apenas uma lesão e até mesmo uma infecção no sistema nervoso central”, lembrou.
cheirinho bebe recem nascido 016 400x800


É possível prevenir?

Sim. Nos primeiros meses de vida do recém-nascido, evite beijos no rosto ou na mão, que levam o tempo todo à boca - especialmente aqueles dados por pessoas que não convivem na mesma casa e são mais distantes.


É importante conscientizar amigos e parentes para não ficarem enchendo os bebês de beijo, especialmente quando ainda estão sendo vacinados e desenvolvendo seu sistema imunológico.


Como é o tratamento?

A pediatra reforça que, a qualquer alteração percebida, é recomendável procurar um médico para realização de exames e prescrição de remédios específicos aos pequeninos.