O que pais NÃO podem fazer quando o bebê bate a cabeça






Conforme os bebês vão crescendo, vão ficando mais espertos e não param mais quietinhos no berço. Com toda essa atividade, a chance de se machucarem é muito grande. E os pais, especialmente os de primeira viagem, ficam desesperados e assustados. O que fazer? O que não fazer? Na dúvida, leve o bebê ao hospital para ser examinado por um médico, já que o osso da cabeça ainda é molinho e pode fraturar com mais facilidade.


Se o bebê parece estar bem, agindo normalmente, o mais provável é que a queda não tenha tido consequências mais graves. Mas o mais prudente é procurar falar com um médico para receber orientações, especialmente se a criança tiver menos que um ano de idade. 
Fique de olho nela durante as 24 horas seguintes.



Siga seus instintos e prefira a precaução: se você acha que a queda foi muito grande, e que não é possível que seu filho não tenha se machucado, ou se o bebê estiver muito irritado ou agindo estranho, leve-o direto ao médico ou hospital para um exame.

Bebê bateu a cabeça, o que NÃO fazer:

Deixá-lo dormir!


Depois do tombo, muitos pais acabam deitando o bebê no colo para acalmá-lo e fazê-lo parar de chorar. É importante mantê-lo acordado para observar suas reações.

O que os médicos recomendam é procurar observar bem a criança. Caso o acidente tenha acontecido perto da hora de dormir, procure manter seu filho acordado por cerca de uma hora após a queda. 

Depois disso, pode deixá-lo dormir, mas o acorde em cerca de duas horas, só para ver se ele responde (ele obviamente vai estar sonolento, se for no meio da noite. Desde que reaja, não há problema), e mais uma vez até o amanhecer. Se você for ficar mais tranquila, durma com ele.

Depois do estresse da queda e de toda a choradeira, é normal que as crianças fiquem exauridas e precisem de uma soneca. Por isso, caso o acidente tenha acontecido durante o dia, deixe seu filho descansar mais ou menos depois de uma hora da queda, e procure acordá-lo depois da duração costumeira da soneca diurna.

Se em qualquer momento você não conseguir acordar o bebê, leve-o ao pronto-socorro imediatamente. 




Fazer raio-X e tomografia sem necessidade




Muitos pais levam os filhos ao hospital e insistem incansavelmente para que os médicos façam um raio-X. Porém, na maioria dos casos em que a criança bateu a cabeça, é possível analisar o comportamento dela e fazer o diagnóstico sem precisar fazer o raio-X ou uma tomografia, que a expõem a altos índices de radiação muitas vezes desnecessariamente. Dependendo do caso, o exame físico do médico, a história e a observação dos sintomas são mais importantes.

No caso de vômito, sonolência, sangramento, desmaio ou perda de consciência, choro e grito por mais de meia hora, leve a criança ao hospital para que ela seja examinada por um médico.



Em que situações preciso levá-lo para o pronto-socorro?

Procure ajuda médica nos seguintes casos:

Se o bebê desmaiar: Caso você ache que ele não está respirando, grite por ajuda e faça manobras de ressuscitação imediatamente. Se você estiver sozinha com o bebê, primeiro faça a ressuscitação nele por dois minutos e depois telefone pedindo ajuda.

Se o bebê estiver sangrando e o sangramento não parar quando você pressiona uma gaze ou um pano sobre o ferimento. Batidas na boca às vezes sangram muito, mas nem sempre são graves. Pressione um pano limpo e dê alguma coisa gelada para o bebê chupar. O sangramento deve parar.

Se o bebê estiver respirando mas não reagir quando você fala com ele, ou se você não conseguir acordá-lo (mesmo que ele estivesse aparentemente bem depois da queda, mas apresente os sintomas horas mais tarde).



Se houver sinais de fratura no crânio: uma área “fofa” no osso, especialmente dos lados da cabeça (acima ou atrás da orelha); presença de sangue no branco dos olhos ou saída de sangue ou de um líquido cor-de-rosa pelo nariz ou pelas orelhas.



Se houver sinais de concussão (quando o cérebro é afetado pelo traumatismo ou batida na cabeça), como: pupilas desiguais, vômitos seguidos e sonolência maior que o normal. Dependendo da idade do bebê, observe se há mudanças no modo como ele engatinha ou anda, se ele parece mais fraco ou confuso, ou se há sinais de problemas de fala, visão ou coordenação motora.



Se o bebê não parar de gritar ou chorar depois de meia hora, por mais que você tente acalmá-lo.

Se o bebê começar a vomitar repetidamente




Se o bebê tiver um corte que pareça profundo, especialmente no rosto e em partes do corpo que se movimentam muito. Talvez seja preciso dar pontos. Na dúvida, não espere até o dia seguinte: os pontos funcionam melhor quando dados em até oito horas após o acidente.



FONTE: Vix Baby Center