Carta às visitas de um Recém-Nascido


Vim de um lugar quentinho chamado barriga da mamãe, lá eu vivi protegido por 9 meses. Saí há pouco tempo e esse mundo aqui fora é totalmente desconhecido para mim, preciso de muito colo, acolhimento, carinho, silêncio e total atenção da mamãe e do papai.
É muito importante que eu durma bastante, por favor, não me acorde, nem reclame se eu estiver dormindo no colo da mamãe, pois, é o lugar onde sinto o mais puro amor, além de me acalmar e me dar segurança.
Estou aprendendo muitas coisas novas, a principal é mamar, e por isso posso passar o dia inteiro pedindo peito para aprender direitinho, e enquanto mamo eu também posso dormir para repor as energias.
Não preocupe a mamãe com opiniões sobre nossa forma de se conhecer, nem exija nada dela neste momento, ela também está aprendendo muitas coisas, está se transformando na melhor mãe do mundo e precisa de apoio. Palpites não nos ajudam e opiniões sem bons fundamentos confundem e nos estressam. Se não souber como colaborar, fique quieto.
Eu sou um amor de bebê, todos vão querer me pegar, e vai ter aqueles que vão insistir para eu ficar no berço. Mas, o melhor lugar para mim é nos braços da minha mamãe, me pegue apenas se ela oferecer, não quero ficar passando de mão em mão. Se for me tocar, lave-as muito bem.
Meu olfato está se desenvolvendo e por isso é muito sensível, no útero não tinha cheiros e eu não respirava como agora, não use perfumes quando vier me visitar, mas por favor, venha limpo, tome um banho antes e não demore muito na minha casa. Também não venha sem ser convidado ou sem avisar, lembre-se que sou um recém-nascido, ainda não tenho rotina, posso passar a noite inteira acordando pedindo para mamar e o dia inteiro pedindo para dormir no colo, isso deixa a mamãe cansada, até mesmo exausta, e ela precisa de muita paz nesse momento.
Eu adoro carinhos, mas apenas mamãe e papai estão livres para fazê-los, as visitas devem pedir permissão, e se minha mãe não deixar, saiba que ela tem todo direito, pois, é para meu bem.
Beijos não são uma boa demonstração, pois meu sistema imunológico ainda é imaturo e a boca de um adulto concentra germes muito nocivos para mim que acabei de nascer. Nunca beije nem pegue em minhas mãos. Se estiver doente não venha a minha casa até ficar completamente curado.
Não fume, não fale alto, nem faça carinho cima do meu rosto. No máximo você pode fazer um carinho em meu pezinho.
E se eu tiver um irmãozinho mais velho, não esqueça de trazer um presente para ele, pois, a minha chegada pode ser muito confusa para ele, que não vai entender o motivo de tanta atenção só para mim.
Não pense que isso é frescura. É cuidado, atenção e zelo pelo bem estar da minha família.
Texto: Caroline Arruda Mello
 
Visite nossa Página no Facebook Página Diário das Mamães
Nosso Canal no YouTube Canal Diário das Mamães
e nosso Instagram: Intagram Diário das Mamães

 


© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo